content='786389851402381 property='fb:admins'/>

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Meu primeiro show!!

Eu acho que já contei minha relação com canto aqui no blog, mas vou resumir pras pessoas que ainda não sabem. Eu faço aula de canto desde os 15 anos, comecei por influencia das cantoras de rock que eram famosas nos anos 90, principalmente Alanis Morissette e Shirley Manson (vocalista do Garbage). Alias a Shirley me influenciou muito mais do que musicalmente, mas já falei sobre isso aqui.

Quando foi chegando a hora de prestar vestibular eu queria muito fazer faculdade de musica, mas em BH não existia nenhuma faculdade voltada pra pop/rock, só pra musica erudita. Então por conselho da minha professora de canto, eu comecei a fazer aulas de canto lirico pra tentar entrar pra UFMG. Eu tinha 18 anos na época e de até os 24 anos eu continuei estudando canto lirico, cantando em coros, recitais e operas em BH e região. Não consegui passar no vestibular pra UFMG porque sou muito ruim em matérias como matemática, química e física, tentei três vezes mas sempre foi um desafio muito grande aquela prova idiota. Mas continuei fazendo aulas de canto e evoluindo muito, só que o canto lirico não era minha paixão. Eu achava muito legal tudo que fazia, mas o que eu queria mesmo era cantar em uma banda, escrever minhas próprias musicas e fazer shows com essa banda. Sem contar que eu tava meio de saco cheio das picuinhas que rolam no mundo da musica erudita em BH (e acredito que o mesmo acontece em outras cidades também).

Enfim, quando mudei pra Holanda eu estava determinada à seguir meu sonho e cantar em uma banda. Meu plano era fazer faculdade de canto aqui, já que o país tem várias faculdades focadas em rock, pop, metal, jazz, etc. Bom, a vida aconteceu e esses planos não deram certo e hoje em dia eu faço faculdade de Comunicação em Mídia Digital. Mas eu não podia viver com a ideia de parar de cantar, então mais ou menos três anos atrás eu comecei a fazer aulas de canto na escola SKVR. Foi uma longa jornada pra aprender a usar minha voz com técnicas pop/rock e não com os vícios que adquiri com o lirico. Em setembro desse ano eu fui escolhida pra cantar em uma banda com outros estudantes da escola e desde então estamos ensaiando pra uma apresentação que aconteceu ontem à noite. 

Foi a primeira apresentação que fiz com uma banda na vida! Tocamos três musicas e teve até direito à backing vocals. Eu estava um pouco nervosa e por isso perdi o controle de algumas notas e um dos guitarristas estava dopado de antibiótico. Foi a primeira vez pra todos nós e eu acho que apesar de umas notas não muito boas, no geral foi tudo lindo. Eu aproveitei bastante e to me sentindo estasiada até agora. Essa é realmente minha maior paixão, é o que eu sempre sonhei em fazer da vida e ontem foi o primeiro passo pra essa jornada. Ainda preciso melhorar muito, mas muito mesmo, mas estou feliz de não deixar o medo ou a insegurança me impedir de fazer o que amo. 


O marido filmou tudo mas eu ainda estou decidindo se quero postar ou não, já que está longe de ser perfeito e não sei se estou disposta à lidar com as criticas maldosas (criticas que não são feitas por pura maldade são sempre bem vindas ;-) Mas se muita gente quiser ver é só avisar que talvez eu faça um update e poste aqui.

---------------------------------------------UPDATE-------------------------------------------------------------

Tá bom, tá bom, vocês venceram! Aqui está o vídeo, assistam com carinho e não reparem nos deslises, lembrem-se que foi minha primeira vez em cima de um palco uma banda =)



Também recebi novas fotos hoje!!!


quinta-feira, 21 de novembro de 2013

18 curiosidades sobre mim

Tá rolando uma brincadeira no Facebook e a fofucha da Laís Tomaz me marcou. Eu raramente faço esse tipo de joguinho do Facebook, mas esse eu achei legal e resolvi postar aqui, primeiro porque queria que mais gente lesse e segundo porque não coube no mural do Facebook hehehehe. Aí vai então, 18 curiosidades sobre mim:

1) A coisa que mais amo no mundo é musica, ouvir musica, fazer musica e principalmente cantar.

2) Sou louca por filmes/livros/series de fantasia, principalmente quando envolvem magia. Pois se for pra ler/assistir histórias "realistas" eu só preciso sair de casa.

3) Meu filme preferido no mundo é Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças.

4) Quando eu era adolescente, todas minhas amigas eram apaixonadas pelos Backstreet Boys, Hanson, Daniel Johns, etc e eu era apaixonada pela Shirley Manson (apaixonada mesmo, de escrever o nome dela cheio de coraçãozinhos nos meus cadernos) e por isso tinha medo de ser lésbica...

5) Amo os contos de fada do Andersen e o meu preferido sempre foi a Pequena Sereia. Quando criança eu odiava a versão da Dinsey porque eles transformaram ela numa menina mimada insuportável (sem contar que cagaram no final), mas sempre amei o cabelo dela hahahaha.

6) Eu falo 4 línguas fluentemente, português, inglês, holandês e espanhol e sei ler grego, mas ainda entendo muito pouco.

7) Muitas vezes deixo de comprar coisas que preciso ou de sair com os amigos só pra poder ir à um show ou festival, porque eu amo muito ver musica sendo feita ao vivo.

8) Quando eu era criança eu queria estudar física porque amava muito saber como o mundo funciona, mas daí eu descobri que sou uma negação em matemática.

9) Eu tenho pavor de bonecas, principalmente aquelas que mechem os olhos.....coisa mais assustadora.

10) Outra coisa que tenho pavor são pessoas vestidas de personagens quando não dá pra ver o rosto. Quando fui à Disney Paris dois anos atrás eu dava altos berros porque o Pluto, Mickey, Pato Donald, etc vinham andando na minha direção...

11) Eu sou ambidestra, isso quer dizer que uso as duas mãos pra tudo, inclusive pra escrever.

12) Sou ativista pelos direitos humanos, principalmente quando se trata do direito das mulheres e o direito à educação. Pretendo trabalhar com isso quando terminar a faculdade.

13) Até hoje eu não aceito o fato de que meus gatos não me ajudam a limpar a casa, porque Disney mentiu pra mim???

14) Quando tinha 15 anos (uns três anos antes dos filmes saírem) eu aprendi a língua Quenya do Tolkien.

15) I'm Batman!

16) Amo absolutamente tudo que a Pixar já produziu, menos Cars...Cars sucks!

17) As vezes eu acho que nunca saí completamente da adolescência.

18) Eu gosto mais de milho verde cozido do que de chocolate!

Quem comentar e/ou curtir (tanto aqui quanto no Facebook), ganha um número de curiosidades pra postar.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Cabelos verdes!!

Mais um post cabelístico, se não tiver afim é só ir ler outra coisa...

Então, mudei a cor do meu cabelo, e mudei de vida! agora tenho a cabeça verde couve. Tudo aconteceu por acidente, vou contar do inicio. Quando eu fui pra Grécia descobri que sol e água do mar quase que diariamente funciona praticamente como um descolorante pra quem tem cabelo vermelho. Eu cheguei lá com o cabelo vermelhão e fui embora quase ruiva natural. Na verdade eu tava até gostando do vermelho claro porque estava combinando com meu bronzeado e todo mundo tava elogiando. Mas aí a raiz começou a crescer e virou uma budenga horrível. 

Antes deu ir pra Grécia meu cabelo tava assim
E assim ele estava quando eu voltei, duas semanas depois
Então, depois de dois anos mantendo o cabelo vermelho, eu decidi que tava cansada de ficar retocando a raiz e resolvi fazer tipo um efeito ombre deixando a raiz escura e ir gradativamente por vermelho. Me pareceu uma ideia genial! Isso me pouparia tanto tempo e dinheiro, só de não mais precisar retocar a raiz eu já ficaria feliz e poderia ainda manter o vermelho no cabelo. 

Só que quando fui comprar uma tinta preta, eles só tinham Ebony (que é um preto azulado), a minha ideia era de passar a preta pra quando fosse desbotando ficar mais próximo ao meu tom natural. Mas aí os reflexos azulados da tinta reagiram com o vermelho claro que o cabelo tava e virou verde!
Aí eu tentei fazer o efeito ombre
(nessa foto não dá pra ver muito bem os reflexos verdes, mas eles estavam lá)
Aí ficou uma coisa bizarra, a parte de cima preta com reflexos verdes e a parte de baixo vermelha...horrível! Então, depois de muita pesquisa, eu resolvi que o melhor a fazer era pegar o restante da tinta e passar no cabelo todo. Pelo menos ele ficaria preto com reflexos verdes por igual e não com três cores diferentes. Eu demorei pra acostumar com o fato de não mais ter cabelo vermelho (mas eu sei que mais cedo ou mais tarde vou sentir a necessidade de pintar de vermelho novamente, isso sempre acontece periodicamente na minha vida), mas agora eu to achando super legal ter cabelo verde. O marido também tá adorando, ele diz que adora o fato de chegar em casa sem nunca saber que cor de cabelo eu vou ter, já que eu nunca conto pra ele o que to pretendendo fazer. Agora to decidindo se quero continuar com o verde ou se passo um azul, simplesmente porque acho cabelo azul tão lindo. Por enquanto vai ficando verde mesmo, quando chegar a hora de retocar a cor eu decido se continua ou não.
Agora ele tá assim, verde couve hahahaha

E aí, o que você achou da mudança? Ficou melhor, pior, ou pra você tanto fez? Você também já teve algum acidente capilar que acabou ficando legal? Deixe seu comentário pra mim =D

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Entrei na terceira década de vida!!!

Semana passada eu colhi 30 cenourinhas!!

Eu sei que tenho abandonado esse blog, mas queria vir aqui contar sobre ter completado 30 anos =D

Então, nos meus ultimos aniversários eu estava fazendo um esforço enorme pra me sentir confortável com a minha vida, minhas decisões e o fato de estar chegando perto dos 30. Estava realmente com medo do meu aniversário esse ano, achei que iria querer entrar num buraco e me esconder lá pra sempre. Só que o oposto aconteceu! Eu estou me sentindo melhor esse ano do que me senti em pelo menos uns 3 anos. Pela primeira vez em muito tempo eu posso dizer que estou realmente feliz com a minha vida e com a maneira que as coisas aconteceram.

Desde que decidi abandonar a ideia de fazer faculdade de canto e fui estudar comunicação, eu entrei numa fase muito depressiva. Primeiro tive que aprender a lidar com a ideia de que eu não iria conquistar um dos meus maiores objetivos na vida, que era de ter um diploma em canto. Depois tive que decidir o que faria da vida após a faculdade. Só de pensar que eu teria que ficar trancada num escritório de 9 às 5 todo dia, ajudando gente rica a ficar mais rica enquanto eu me sentia um lixo com minhas escolhas, eu já ficava super mal e começava a questionar tudo que estava fazendo. 

Só que ao começar o segundo ano da faculdade mês passado, eu já tive que começar minha pesquisa sobre onde quero fazer estágio ano que vem. Foi aí que eu comecei a ver uma luz bem brilhante no final do túnel. Eu decidi que não iria em hipótese alguma trabalhar pra uma grande corporação que só explora das pessoas menos favorecidas pra fazer dinheiro. Então resolvi procurar estágio em alguma ong sem fins lucrativos. Se você é leitor(a) desse blog, já deve saber que eu sou bastante ativistas dos direitos humanos, ainda mais quando se trata dos direitos das mulheres e ao direito à educação. Foi aí que estabeleci meu objetivo maior em tentar trabalhar na área de comunicação da Anistia Internacional. Se eu não consegui uma vaga lá, irei procurar uma outra ong com ideais parecidos.

E é por isso que eu estou tão bem comigo mesma ultimamente. Estou feliz por ter encontrado um novo objetivo de vida e saber que, mesmo que eu nunca realize meu maior sonho, eu ainda posso fazer algo que me dê orgulho de mim mesma. É lógico que eu já passei da fase ingênua de achar que eu posso mudar o mundo, ninguém pode, nem o Obama e as Nações Unidas podem. Não de uma vez só, pelo menos. Mas eu posso colaborar, direta ou indiretamente, pra mudar a vida de uma pessoa que não tem os mesmos privilégios que eu nessa vida. Talvez seja possível mudar a vida de uma família inteira ou até de uma comunidade com necessidades. Toda essa ideia me faz ver um mundo cheio de possibilidade novamente. 

Meu aniversário de 30 anos não poderia ter vindo em melhor hora. Que essa nova década me traga inúmeras possibilidades e que eu possa fazer algo que me dê satisfação, mesmo que esse não seja o caminho que eu tinha planejado quando vim morar na Holanda. Eu quero ter a possibilidade de ajudar pessoas, que não têm os mesmos privilégios que eu, à poderem realizar os sonhos delas. Se isso acontecer eu serei uma pessoa realizada. 

E pra finalizar umas fotinhas dos presentes que ganhei esse ano:
Ganhei um pacote com cervejas exóticas dos meus colegas de sala
Presentes da sogra e do amore: moletom do Batman, camisa do South Park, óculos novos, botas e um microfone condensador pra poder gravar minhas demos com boa qualidade

Mas o meu maior presente eu recebi quase três meses atrás: Mojito e Midas =D




domingo, 11 de agosto de 2013

Gatinhos gatinhos gatinhos!!!!

Olha eu aqui de novo! Quarta-feira voltamos de duas lindas semanas na Grécia, já estou preparando um post sobre isso (ainda to esperando umas fotos pra enfeitar o post), mas hoje eu tenho algo muito mais interessante pra contar. Desde sexta-feira dois novos abitantes vieram encher nossa casinha de alegria. Os nomes deles são Mojito e Midas. 

Desde que nos mudamos pra esse apartamento estávamos loucos pra adotar um gatinho. Nosso único medo era que nossas alergias iriam atacar e a gente teria que abrir mão do gato. Aí na metade do ano passado um casal de amigos nossos foi viajar e deixou a gatinha deles aqui pra gente cuidar. Foi um ótimo teste pra saber se a gente poderia aguentar um gato na casa. O nome dela é Toetje (pronuncia Tútia) e ela já ficou aqui em casa três vezes, sempre por um longo período (normalmente três semanas). Foi aí que decidimos que iríamos mesmo adotar um gatinho.

A Toetje
Eu nunca me importei com raça, cor, tamanho, sexo, nada disso. A única coisa que eu queria muito é que fosse bem filhotinho, quanto mais novinho melhor. Eu também sou super contra comprar animais, portanto queria muito que fosse adotado. Então ano passado, depois das férias de verão a gente foi à um abrigo de animais pra encontrar nosso novo companheiro, mas já estávamos meio tarde e não haviam mais filhotinhos. Tinham vários adultos adoráveis, mas eu queria muito mesmo ter um filhotinho. Daí o pessoal do abrigo disse que teríamos que esperar até o fim da primavera (entre maio e junho) pra encontrarmos filhotinhos. Eu fiquei super triste na época, mas resolvemos esperar. Aí, quando chegou a época de adotar esse ano eu fiquei meio receosa porque estávamos pra sair de viagem e não teria ninguém pra cuidar do gatinho. Então mandei um email pra alguns abrigos pra saber que ainda haveriam filhotinhos disponíveis no início de agosto, eles me disseram que eu poderia viajar tranquila porque as ninhadas nasceram super tarde esse ano, já que o inverno foi tão longo.

Então, dois dias depois de voltarmos de viagem, a gente foi ao abrigo adotar nosso gatinho. Eu sempre pensei que dois eram melhor do que um, não acredito nessa história de que gatos são seres solitários. Mas o marido queria adotar só um e depois, se fosse necessário, a gente pegaria um segundo. Só que chegando no abrigo a veterinária disse que gatos que moram em apartamento (que nunca saem pra rua) têm muito problema em se socializar e ao adotar dois juntos os problemas acabam.

Entramos numa sala CHEIA de filhotinhos. Sério mesmo, tinha uns 30 filhotinhos lá. Todos prontos pra serem adotados. O marido se apaixonou imediatamente por um e eu por outro. Não conseguimos escolher e ele também levou em conta o que a veterinária disse e acabamos saindo de lá com os dois. Aqui estão eles:
Midas (com o marido) e Mojito (comigo)
Midas tem 10 semanas e Mojito tem 12, ambos super miúdos e dóceis. Estamos completamente apaixonados por eles, já dormiram na cama com a gente e tudo mais. Minha sogra, que já estava pensando em adotar um gatinho pro netinho que mora com ela (um dia ainda escrevo um post sobre isso), resolveu ir junto só pra ver como os gatinhos de um abrigo são, já que ela nunca esteve em um e sempre teve a impressão que eles seriam doentes, infelizes, etc. Ela foi com a gente só pra olhar mesmo, mas meu sobrinho se apaixonou por uma gatinha e eles acabaram adotando-a também. Resumindo, fomos ao abrigo pra adotar um filhotinho e saímos de lá com três! Como minha sogra vai passar uma semana fora com meu sobrinho, a Loena (pronuncia Luna) vai passar uma semana aqui em casa com a gente. A Loena é da mesma ninhada que o Midas e o Mojito agora é o irmãozinho adotivo deles. Mas agora chega de blábláblá e vamos às fotos, afinal um post sobre gatinhos precisa de muitas fotos, né? hahahaha
Midas apagadão 

 Midas e Loena fazendo pose pra cartão postal

Mijito dormindo em posições gatais

 Stefan e seus novos amigos

Loena e Midas embaixo da mesa

 Mojito e Midas embaixo da mesa

 Os três dormindo embaixo da mesa

 Os três dormindo comigo na cama

 E dormindo...

Dormindo de novo...
Os três brincando
Brincando juntinhos
Prevejo que precisarei de um novo sofá em breve
E pra terminar, um vídeo que vai derreter seu coração (a não ser que ele seja de pedra haha). Tínhamos uma mala que rasgou na nossa ultima viagem, a intenção era jogá-la fora, mas o marido teve uma ideia melhor: transformá-la em um playground pra gatos!!!!

video

 Por enquanto é isso, sinta-se livre pra babar o quanto for preciso ;-)


segunda-feira, 22 de julho de 2013

Once Upon a Time - uma linda e prazerosa descoberta...

Uma das coisas que o marido e eu mais gostamos de fazer juntos é assistir seriados de TV. A gente gosta muito dos de fantasia, comédia e aventura. Não curtimos os de dramalhão desnecessário e os médicos e eu não suporto os policiais. Todo dia depois do jantar tiramos uma hora pra assistir algo juntos (pra eu descansar um pouco antes de voltar pros estudos). O problema é que por volta de maio e junho todas as séries entram de férias e só voltam em setembro. Então esse é o tempo que a gente usa pra rever séries antigas ou descobrir séries que ainda não conhecíamos. 

Então nessas férias, agora que eu tenho tempo pra assistir mais do que um episódio por dia, resolvemos voltar a assistir Game of Thrones desde o início. Também começamos assistir a maravilhosa série Vikings e resolvemos dar uma chance pra Once Upon a Time, só pra ver 'de colé'. E que surpresa agradável eu tive com essa série. 


A primeira coisa que me chamou atenção na série foi o como as personagens femininas são retratadas. Acho que é certo falar que Once Upon a Time é uma das sérias mais feministas de todos os tempos. As mulheres da séries são pessoas completas, com sonhos, vontades, personalidades e motivações pra fazer o que fazem. A série tem vários tipos de mulheres, das mais frágeis e femininas até as mais fortes e lutadoras. Mas até as mais frágeis têm algum tipo de habilidade que as tornam fortes, nem que seja um grande poder de argumentação pra conseguir o que quer. O melhor de tudo é que todas as mulheres conseguem atingir seus objetivos por conta própria, lógico que muitas vezes com ajuda (tanto masculina quanto feminina) de outras pessoas, mas nenhuma delas serve o papel de donzela em perigo esperando ser salva. Até personagens que normalmente são representadas com mulheres passivas e desamparadas, como Branca de Neve e Bela Adormecida, nessa série são mulheres fortes que sabem tomar conta de si mesmas. As vezes Branca de Neve é salva pelo príncipe, mas muitas vezes é ela que salva o príncipe de muitos perigos. 

Branca de Neve e os anões indo salvar o príncipe 
Outra coisa que eu acho muito linda na série é a noção de amizade. Aí também entra os princípios feministas porque a sororidade rola solta na série. As mulheres da série são amigas de verdade (tirando as vilãs, claro), elas se ajudam, elas aceitam uma a outra do jeito que são, elas se amam. Além disso, também rola muita amizade entre homens e mulheres sem 'segundas intenções'. É uma coisa muito linda ver as pessoas trabalhando juntas sem ficar de picuinha ou de planinhos idiotas.

Branca de Neve, Bela Adormecida, Mulan e Emma. Amigas e guerreiras lutando juntas
Eu também gosto bastante do fato que ninguém é simplesmente bom ou simplesmente mal. Todo mundo na série, dos mais bonzinhos aos mais vilões, são capazes de atos de bondade e de fazer coisas horríveis. E todo mundo tem um motivo pra fazer tudo que fazem, tem até um episódio em que a Evil Queen diz que ninguém nasce mau, mas sim se transforma em mau. Eu acho legal isso, é legal ver os episódios sobre o passado de cada personagem e descobrir qual foi a motivação deles pra fazer o que fazem, bom ou ruim. 

A coisa que eu menos gosto da série é a sua inconstância. Acho que o time de escritores é muito grande e as vezes a série perde o tato. Tem coisas que acontecem que não fazem muito sentido, é como se só acontecessem porque é necessário pro andamento da história e não porque era como deveria acontecer. Mas não é nada que atrapalhe muito a série e eu ainda acho que os positivos superam os negativos. Eu também acho alguns dos efeitos especiais meio mal feitos, mas talvez a série não tenha uma verba tão grande. 
Os vilões que talvez não sejam tão vilões assim...
Enfim, a série é linda, super bem produzida e com histórias que te seguram e te mantem intrigado. Se você gosta de contos de fada, personagens tridimensionais e mulheres fortes, independentes e tão capazes quanto os homens, Once Upon a Time é uma série que com toda certeza vai te agradar. Não dá pra levar tudo à sério, afinal a série é só mesmo pra entretenimento. Estou terminando a segunda temporada agora e já comecei a enlouquecer com a ideia de ter que esperar até setembro pra poder ver a terceira temporada. Por isso eu digo, assista uns episódios e me diz se estou errada ;-)

terça-feira, 9 de julho de 2013

Férias, muitas férias, férias que não acabam mais!

Como contei no meu post anterior, estou de férias!!! Ainda estou esperando algumas notas, então não sei ainda se peguei alguma recuperação nesse ultimo bloco escolar, mas até segunda ordem eu terei as próximas oito semanas completamente livre!

Mas e agora, o que fazer com tanto tempo livre? Bom, eu demorei uns dias pra me adaptar ao fato de não precisar estudar. Os primeiros dias eu ficava andando pela casa que nem uma barata tonta procurando o que fazer. Então decidi que irei à academia todos os dias agora, cada dia fazer um treinamento diferente. Já vou três vezes por semana normalmente, nesses dias eu dedico tanto à musculação quanto aos exercícios aeróbicos (cardio). Agora eu resolvi que vou manter esses três dias pra musculação e nos outros irei fazer um cardio mais puxado. Duas vezes na semana rola também de ir à aula de spinning, o que me agrada muito. Quero chegar no final dessas férias com mais resistência, força e menos percentual de gordura corporal. 

Outra coisa que está nos meus planos é desenterrar meu teclado e voltar a estudar musica. Eu já faço aula de canto e sempre dedico ao menos 45 minutos diários à isso, mas tenho sentido muita falta de tocar um instrumento. E o coitado do meu teclado está ali, só pegando poeira por pura falta de tempo de me dedicar a ele. Então, nas próximas semanas irei estudar teclado todos os dias. 

Também tenho duas viagens marcadas. Daqui duas semanas irei passar 15 dias na Grécia novamente. Dessa vez vamos viajar pela primeira vez na vida com um casal de amigos. Estamos super na expectativa, acho que vamos nos divertir muito lá. E no final de agosto passaremos uma semana na ilha de Teschelling, uma das ilhas no norte da Holanda. Iremos com minha sogra e meu sobrinho. Nunca viajei pras ilhas holandesas, dizem que são bem bonitas, veremos. 


Então é isso, aproveitar as férias porque nunca precisei tanto delas quanto preciso esse ano. E você, quais são seus planos pras férias? 

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Meu primeiro ano de faculdade acabou!

Sim, eu sei que não dou as caras por aqui já faz um mês. Mas eu tava passando pela fase mais complicada da faculdade e mal tava tendo tempo até pra comer. Só que hoje eu finalmente fiz a ultima prova do ano letivo. Sabe o que isso quer dizer? Que meu primeiro ano de faculdade chegou ao fim! Eu sobrevivi a tudo e agora terei dois lindos e mais do que merecidos meses de férias pra aproveitar a vida e não pensar em nada relacionado à escola. 

Na verdade eu ainda vou ter que passar esse final de semana terminando um projeto que tenho que entregar na segunda e na terça ainda tem mais uma provinha de espanhol. Então, na verdade só estarei oficialmente de férias depois de terça. Mas só de já ter terminado 90% das matérias, principalmente das mais pesadas, eu já estou me sentindo bem mais leve e feliz. 

Quando penso em tudo que me aconteceu nesse primeiro ano de faculdade, eu mal acredito que só fazem 10 meses que essa jornada insana começou. Nesse primeiro ano eu chorei, ri, estressei, fiquei puta da vida, aprendi muuuuuuuuito (não só academicamente, mas também aprendi bastante sobre mim mesma). 

Entrei pra faculdade cheia de inseguranças, o curso era em um idioma que tinha acabado de aprender, com colegas que são uns 10 anos mais novos do que eu e ainda por cima eu era a unica estrangeira na sala. Todas as chances estavam ali na minha fuça, gritando pra eu falhar. Mas elas escolheram a pessoa errada pra vir atazanar, porque eu trabalhei muito duro pra conseguir terminar meu primeiro ano acadêmico. O vontade de desistir apareceu algumas vezes, mas a vontade de ser bem sucedida foi sempre mais forte. 

No momento o meu maior sentimento é de orgulho. Estou extramente orgulhosa de mim e de tudo que conquistei nesses 10 meses. As noites mal dormidas, os finais de semana enfurnada dentro de casa fazendo projetos, os dias de verão que fiquei estudando pras provas (ao invés de ir pra praia), as vezes que deixei de sair com as amigas pra fazer projeto em grupo. Tudo isso valeu super a pena porque minhas notas têm sido super bonitas. No primeiro bloco (contei sobre o sistema de blocos aqui) da faculdade eu peguei uma recuperação em Marketing e no terceiro bloco pequei uma em Psicologia. Mas tirando isso, só tirei 8s e 9s alguns 7s também nas outras matérias. Acho que posso considerar que tive um bom saldo final do primeiro ano. Tudo bem que eu ainda tenho que esperar umas duas semanas pra saber os resultados desse ultimo bloco, mas até agora eu estou confiante que passei em tudo. 

Mas enfim, vou deixar de lero-lero porque daqui a pouco começo a chorar de felicidade. Agora que vou estar de férias terei mais tempo pra voltar a me dedicar à esse bloguizinho querido. E assim que as minhas notas saírem eu venho aqui compartilhar a alegria de ter passado de ano ou chorar as pitangas por ter que repetir algumas matérias. Também voltarei em breve pra contar meus planos pra esse verão. Então pode voltar a visitar esse meu cantinho e saber de todas as minhas bobagens ;-)

terça-feira, 21 de maio de 2013

Eargasm e outros tipos de orgasmo também....

Estou no meio de uma aula de Inglês na qual o único objetivo é ensinar esses holandeses, que estudam inglês desde a pré-escola, a ler e interpretar textos. E o pior de tudo é que essa aula é obrigatória e não tem como eu fugir dela. O nível dos textos é linguagem de blog e revista Cosmopolitan, quer dizer, nível básico do básico....então, ao invés de ficar fingindo que estou interessada em algo que já sei fazer há mais de 10 anos, eu estou aqui saboreando a coisa mais deliciosa dos últimos tempos.  

Não sei se já mencionei aqui o quanto sou fissurada no David Bowie, mas eu sou, desde novinha. Tem outro cara que também me fissura e ele é o Gary Oldman. Desde que vi Drácula, lá nos anos 90, ele se tornou meu ator preferido de todos os tempos! Só me empolguei com os filmes da série Harry Potter porque sabia que ele estaria lá, mesmo que em um papel pequeno. Não sou lá muito fã de caras com mais idade, mas gente, esses são talvez os dois homens mais sexy do planeta!

Foi por isso que eu quase morri quando descobri que o novo clipe do Bowie tinha a participação do Gary. O clipe foi lançado já tem umas 3 semanas e desde então eu tenho assistido ao menos uma vez ao dia. Mas a deliciosidade é tanta que eu preciso compartilhar com todas as pessoas que me conhecem. Porque né,  é algo necessário! Então, sem mais delongas, aí vai essa obra prima que me faz ficar toda....(insira aqui a maldade sexual de sua preferência hahahahah)


Aviso: se você se ofende com 'desrespeito' ao cristianismo, não veja esse clipe...

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Meia década juntos!

Primeira foto que tiramos juntos
Há exatos cinco anos atrás eu deixei ele me esperando por mais de uma hora lá na estação central de Rotterdam. Não foi bem culpa minha, eu tinha saído de casa do horário certo pra pegar o trem em Schiphol (na época eu morava em Amstelveen e o aeroporto tinha a estação mais próxima). O problema é que eu ainda não tinha pegando nenhum trem na Holanda, afinal eu tinha chegado só três semanas antes. Eu não fazia ideia de como pegar trens por aqui. Fui lá no caixa, comprei minha passagem e pedi informação pra moça do caixa de como chegar até Rotterdam. Ela me explicou que normalmente o é só pegar o trem que vai pra Den Haag (Haia) e já desce direto em Rotterdam. Mas nesse dia, lógico que tinha que ser nesse dia, a linha que vai pra Den Haag tava com problema e eu teria que ir pra Utrecht, descer lá e pegar outro trem pra Rotterdam. Eu olhei pra ela e disse: QUE? Ela riu e disse pra eu não me preocupar porque em Utrecht tem um telão enorme que diz direitinho aonde pegar o trem pra Rotterdam. Ok, até aí beleza. 

O grande problema é que na Holanda existem dois tipos de trem, o Intercity para só nas estações principais entre uma cidade e outra. O Stoptrein para em todas as estações, até nas mais minúsculas, e por tanto demora quase o dobro do tempo pra chegar de A até B. E é lógico que naquela época eu ainda não sabia disso e pulei no primeiro trem que dizia Utrecht. Demorou meio século pra chegar lá. Daí desci e pulei novamente no primeiro trem que dizia Rotterdam e de novo mais o dobro de meio século. Nessa brincadeira toda eu acabei atrasando mais de uma hora. Mas é claro que eu comuniquei a ele toda minha jornada e disse que iria atrasar (no trem tem um visor que indica o horário de chegada em cada estação).

Eu fiquei apavorada achando que ele ia desistir de me esperar e cascar o fora, afinal nós conhecemos a fama de pontualidade extrema dos holandeses. Mas ainda bem que ele cresceu numa família metade grega e sabe que chegar atrasado é algo normal. Portanto, quando eu cheguei na estação toda 'esbaforida', ele ainda estava lá todo fofo me esperando. E foi assim que eu o vi pessoalmente pela primeira vez. E foi nesse dia que nos tornamos um casal e nunca mais nos separamos. 
Flores que ele me mandou quando fizemos um mês de namoro

Meu aniversário de 25 anos
Acho que já contei aqui como o conheci, mas caso você não tenha lido (e eu to com preguiça de procurar), aí vai um resuminho. Por volta de março de 2008 eu já estava com passagens compradas pra ser au pair na Holanda. Nessa época eu já conhecia, através do Orkut e alguns blogs, algumas au pairs brasileiras que moravam na região de Amsterdam. Mas eu não queria vir pra Europa e só ter amizade com brasileiras. Foi então que eu descobri que no extinto Myspace havia um chat em que poderíamos escolher a língua. Eu fui na cara dura e escolhi holandês e comecei a conversar, em inglês, com algumas pessoas lá. Uma delas era o Stefan e depois de umas três horas batendo papo por lá nós trocamos MSN (to me sentindo uma velha falando de Orkut, Myspace e MSN) e começando a bater papo todos os dias. Teve dias de virarmos a noite conversando e com o tempo eu já sabia que ele era um cara especial. Então três semanas depois que eu cheguei na Holanda ele finalmente me convidou pra conhecer a cidade dele, Rotterdam. E foi assim que tudo começou. 

Quando fizemos um ano de namoro
De lá pra cá nós passamos por poucas e boas pra ficarmos juntos. Fui meio que forçada à ir morar por quase um ano com a mãe dele e depois de muitos meses batendo de frente, aprendemos a lidar uma com a outra e a nos respeitar. Depois tivemos que ir morar na Bélgica pra conseguir um mísero visto pra mim, e por causa disso ele tinha que viajar 2,5h ida mais 2,5h volta todos os dias pra ir trabalhar. Depois de meses e meses esperando, finalmente recebemos a autorização pra nos casarmos e nos casamos no nosso aniversário de dois anos de namoro (na verdade dois dias antes, dia 14 de maio, porque dia 16 caía num domingo). Quando voltamos pra Holanda em 2011 caímos na bobagem de comprar um apartamento sem eu ter uma renda fixa. Então entramos em problemas financeiros e isso nos afetou bastante. Também houve o fato de eu ter passado por um momento muito difícil tentando lutar contra uma depressão que me perseguia. Tudo isso afetou muito nosso relacionamento, mas a cada obstáculo vencido a gente conseguia sair mais forte e mais unido.
Casamento

Hoje as coisas estão se ajeitando, eu não me sinto mais no fundo do poço. Já tem dois anos que tenho um visto e semana que vem vou dar entrada na papelada pra tirar o passaporte holandês. Estou terminando meu primeiro ano na faculdade, o que me dá grandes perspectivas de uma renda fixa em um futuro próximo. E nossos problemas financeiros estão aos poucos se resolvendo, ainda falta uns dois anos pra que estejamos completamente fora deles, mas já dá pra ver uma luz no fim do túnel.  E o mais importante de tudo é que com tantos problemas pelos quais passamos, nós ainda estamos mais apaixonados do que nunca. Nossa viagem à Praga nos fez perceber que ainda adoramos a companhia um do outro, que nos divertimos muito juntos e que a vida não faz mais sentido se não estivermos junto. Nunca fiquei tanto tempo em um relacionamento e não acredito que jamais terei outro relacionamento na vida. Agora é caminhar pra completar 1, 2, 3...décadas juntos e morrer velhinhos num festival de metal hahahaha

Não sou lá muito fã de Paramore (apesar de gostar de algumas músicas), mas acho que essa letra descreve bem o que eu sinto por ele...


segunda-feira, 13 de maio de 2013

Praga!


Essa semana faz cinco anos que eu e o maridôncio estamos juntos e pra comemorar nós resolvemos passar o feriado em Praga, República Tcheca. Mais pro final da semana vou escrever sobre os cinco anos que passamos juntos, hoje irei escrever somente sobre essa viagem. 

Castelo de Praga
Desde novinha eu sempre sonhei em conhecer Praga. Sempre achei a história e beleza da cidade bem mais interessantes do que cidades como Paris e Roma, por exemplo. Quando mudei pra Europa, conheci várias pessoas que já passearam muito pelo continente que me afirmaram que Praga é a cidade mais bonita daqui. Muita gente dizia que era bem mais romântica do que Paris e que passear por lá era como estar em um conto de fadas. Bom, eu ainda não conheci nem Paris e nem Roma. Na verdade até hoje eu só conheci cidades da Holanda, Bélgica e Grécia. Então não posso confirmar se Praga é realmente mais bonita ou romântica do que outras cidades. Mas posso sim confirmar que andar pela cidade é como estar em um filme da Disney. É tudo muito bonito e mágico por lá. 

Desde que eu casei eu tento planejar essa viagem pra lá. Primeiro não tinha coragem porque não tinha visto, depois não dava porque a grana tava super curta. Finalmente esse ano deu certo! Como a grana ainda tá curta (menos curta que ano passado, mas ainda estamos longe de poder esbanjar), a gente teve que ir de ônibus. Ir de avião sairia mais que o dobro do preço. Compramos um pacote com promoção de ônibus+hotel+café da manhã+guia turístico que saiu super em conta. A viagem de ônibus dura por volta de 15 horas. Pegamos o ônibus em Rotterdam às 6:30 da manhã e chegamos em Praga lá pelas 22h. É realmente de matar, mas era o único jeito que seria possível fazer essa viagem sem ir à falência. O hotel fica bem longe do centro, mas tem estação do metro há poucos quarteirões. O café da manhã era super farto e acabou dando pra fazer uns sanduíches pra levar de almoço e lanche, o que nos ajudou a economizar uma grana. O pacote incluía alguns passeios pela cidade com o guia, mas no primeiro dia os passeios não nos interessavam, então fomos passear por conta própria. Foram ao todo um dia pra chegar lá, dois dias passeando pela cidade e mais um dia pra voltar pra casa. 

Quinta foi só viagem de ida, a gente cruzou metade da Alemanha pra chegar lá. A paisagem é linda, cheia de montanhas e vales, com muitas fazendas e florestas também. Achei tudo bem bonito. Na sexta bem cedinho saímos pra passear por Praga. Estava chovendo canivetes e a gente acabou ficando ensopados mesmo com capa de chuva. Fui uma merda passar o dia todo molhado e com frio, mas mesmo assim foi lindo ver a cidade. Resolvemos que o ideal seria conhecer os lugares fechados primeiro pra tentar escapar da chuva. Então fomos passear pelo complexo do Castelo de Praga. O complexo consiste de uma catedral, o Palácio Real, a Golden Lane, duas capelas lindinhas e algumas exposições de arte. Passamos umas 3h passeando pelo complexo. Apesar de ser tudo tão bonito, foi bem irritante ter que ficar desviando das sombrinhas daquele tanto de turista. Mas só a vista lá de cima já valeu super a pena. 
Castelo de Praga

Castelo de Praga
Castelo de Praga
Castelo de Praga


Entrada pra rua Nerudova
Na descida do castelo a gente passou pela rua Nerudova, que era aonde os nobres moravam na Idade Média. As casas de Praga não tinham numeração até o século 18, então as pessoas pintavam ou esculpiam símbolos na frente das casas pra identificá-las. Como essa rua era nobre, essas pinturas e esculturas são verdadeiras obras de arte. No final da rua Nerudova está a igreja de São Nicholas, que é uma das igrejas mais lindas que já entrei na vida. De lá a gente ficou passeando pela região da igreja até dar a hora de ir pro restaurante/pub. Nesse dia fizemos poucas fotos por causa da chuva. Além do fato de que ambos estávamos completamente encharcados, eu também fiquei com medo da  câmera estragar com tanta chuva. Fora que como mencionei, tinham muitas sombrinhas pra estragar as fotos e também mal dava pra ver alguma coisa à distância por causa da chuva. 
Em frente à igreja São Nicholas

Igreja São Nicholas

Igreja São Nicholas

Igreja São Nicholas

Igreja São Nicholas

Pub mais legal do mundo!
Por volta das 18h fomos à um pub medieval (taverna) pra jantar. Eu recebi a dica do lugar de uma prima e dei uma pesquisada na internet. Sinceramente, foi o melhor pub/restaurante que já fui na vida! Segundo o site, o lugar é o pub mais antigo de Praga e já teve clientes ilustres como Mozart. A construção é super medieval, com mesas de madeira antiga e caveiras no teto. O lugar também só tem luz de velas e chamas, nada de luz elétrica. Todos os dias às 19h eles têm um show medieval que dura 3h com dança, musica, jogos, etc. A comida é boa e barata e a cerveja é servida em canecas de meio litro. Foi super divertido e não gastamos nem 25 euros por pessoa lá. Nunca mais vou me esquecer dessa noite!
Pub mais legal do mundo!
























!








Old Town Square
No dia seguinte resolvemos seguir o programa do nosso guia turístico pra conhecer melhor a cidade e saber mais sobre a história local. O tempo estava bem melhor, só houve alguns momentos com garoa mas permaneceu seco quase o dia todo. Nesse dia passeamos muito pela parte mais antiga da cidade (Old Town, do outro lado do rio) e fizemos muitas fotos. Passeamos também pela Charles Bridge e conhecemos o Kampa Park e no final do dia fomos convidados a jantar no restaurante indicado pelo guia. Bom, esse restaurante já foi uma decepção. A comida era muito ruim, o serviço pior ainda, o lugar frio e feio e tudo era mais caro do que na noite anterior. Odiamos! Mas depois do jantar o guia nos levou pro complexo do castelo (que é no alto de uma montanha) para podermos ver as luzes noturnas da cidade. Depois fomos passear por partes residenciais que têm muita história com a Segunda Guerra Mundial. Esses dois passeios compensaram pelo jantar meia-boca que tivemos. 

Old Town Square
Astronomical Clock
Opera House









Powder Tower
Entrada Charles Bridge
Charles Bridge
Charles Bridge



Charles Bridge
Charles Bridge















Praça do Mercado
Kampa Park
Kampa Park

No dia seguinte depois do café da manhã, voltamos pra Holanda. De novo uma paisagem linda através da Alemanha e de novo um dia inteirinho de viagem. Praga foi um sonho realizado! Uma cidade linda e romântica que nem a chuva e um restaurante ruim conseguiram estragar. Eu recomendo pra todos que gostam de história, arquitetura antiga e coisas bonitas. Também recomendo pra quem gosta de música erudita, ópera e balé, pois nunca vi tantos anúncios pra concertos na minha vida. Eles têm até um teatro em homenagem ao Mozart. Eu me apaixonei com a cidade e certamente voltarei mais vezes...
ópera Don Giovanni interpretada por marionetes!
Queria tanto vê-la ao vivo :(
Monumento em homenagem à Mozart
Pra quem quiser ver mais fotos, é só clicar aqui